o homem que limpa o céu

quando saía rua fora de manhã e sem destino
o homem levava o seu carrinho e uma vassoura

olhava em redor antes de varrer o ar à sua volta
pra depois verificar o que do ar caía no seu carrinho

e dançava com a vassoura como um terno menino
ainda aluno mas já apaixonado pela professora

só parava na escola à espera da cabeleira solta
que via chegar como ciscos apanhados no caminho

quem me dera que tivesse sido ela a ensinar-lhe
com que frases bonitas poderia ele falar-lhe