Göran Palm disse em sueco:

by adealmeida

(…)

66

Há rostos que permanecem de perfil mesmo quando a gente os observa de frente. É impossível verem-se os dois olhos ao mesmo tempo.

114

Porque é que as noites não têm nome? Porque metade da vida, exactamente metade da vida, é-nos desconhecida. A qualquer um de nós.

(…)

e eu  transcrevo  em português de Ana Hatherly o que por Göran  foi escrito em sueco