aposentos: reforma e reformatório

citações,notas de estudo, diatribes

Month: Maio, 2014

Harpaste

Séneca. Cartas a Lucílio.

50. (…)

Sabes que Harpaste, a boba da minha primeira mulher,  continua em minha casa, pois o testamento obrigava-me a assumir esse encargo. Pessoalmente não sinto o menor interesse por estas pobres criaturas; se precisar de um bobo para me divertir não preciso de ir buscá-lo  muito longe: troço de mim mesmo! Ora a boba perdeu subitamente a vista. Podes não acreditar, mas a verdade é que a infeliz não percebe que está cega. De vez em quando pede ao escravo que a trata que a leve para outra sala, porque a casa está toda às escuras! Nesta mulher , faz-nos rir uma coisa que, espero que o entendas, sucede com a generalidade das pessoas: ninguém se dá conta da própria avareza, da própria ambição. Os cegos, ao menos,  ainda pedem a alguém que os guie; nós andamos aos tropeções, não queremos quem nos guie, e vamos repetindo:”Não sou eu que sou ambicioso, o que sucede é que é impossível ter outro estilo de vida em Roma; eu não sou amante do luxo, a cidade é que me obriga a toda esta despesa; (…)

 

tradução de Segurado e Campos para a F.C.G

não compreendo um desenho que me compreenda

L.  Wittgenstein. Investigações filosóficas.

(…)

526.  O que é que significa compreender uma imagem, um desenho? Aqui também há compreender e não compreender. E estas expressões também podem ter diversos sentidos. A imagem é,  talvez,  como uma natureza-morta; mas há uma parte que eu não compreendo: não sou capaz de ver nela um corpo, só vejo manchas de cor na tela. — Ou vejo tudo como sendo corpos mas na verdade são objectos que eu não conheço (parecem ser instrumentos, mas não conheço o seu uso). – Mas também talvez conheça os objectos mas não compreenda — noutro sentido — s sua disposição.

(…)

tradução de M. S. Lourenço para a  F. C. G.

conta-se que

Goethe, Werther

Conta-se que há uma raça de cavalos que, quando perseguidos, abrem por instinto a si próprios uma veia com os dentes, para poder respirar mais livremente …

o que mexe nos sonhos?

conselhos

Hans Magnus Enzensberger (n.1929) :

 

não leias odes, meu filho, lê antes horários:

são mais exactos. desenrola as cartas marítimas

antes que seja tarde, toma cuidado, não cantes.

o dia vem vindo em que hão-de outra vez pregar as listas

nas portas e marcar a fogo no peito os que digam

não. aprende a passar despercebido. aprende mais do que eu:

 

a mudar de bairro, de bilhete de identidade, de cara.

treina-te nas pequenas traições, na mesquinha

fuga quotidiana. úteis as encíclicas

mais para acender o lume, e os manifestos

são bons para embrulhar a manteiga e o sal

dos indefesos. a cólera e a paciência são precisas

para assoprar-se nos pulmões do poder

o pó fino e mortal, moído por

aqueles que aprenderam muito.

 

e são meticulosos por ti.

 

Para um livro de leituras escolares, Kaufbeuren, Baviera